Cidade

Manifesto dos caminhoneiros prosseguirá no final de semana em Crissiumal

Movimento da tarde de sexta-feira na saída para Humaitá foi pequeno

Publicada em 26/05/18 às 09:18h - 14 visualizações

por TIRSUL


Compartilhe
   

Link da Notícia:

Crissiumal apoiou em grande número de participantes o manifesto dos caminhoneiros nessa sexta-feira (25).

Conforme o Guia Crissiumal já divulgou ao longo do dia, a greve dos caminhoneiros chegou nesta sexta-feira ao seu 4º dia no País, 3º dia consecutivo com atividades em Crissiumal. Pela manhã centenas de crissiumalenses estiveram na Avenida Vitório de Zorzi, início da ERS 207 apoiando os caminhoneiros. Os manifestantes que pedem a diminuição dos preços do Óleo Diesel, entre outras soluções do governo, ganharam o apoio de comerciantes, professores, estudantes, agricultores, funcionários públicos, políticos, trabalhadores de outras áreas e aposentados.

Ainda pela manhã veículos ficaram parados por um bom tempo na ERS 207, que ficou completamente bloqueada. Agricultores que apoiam o protesto promoveram o derramamento de 100 litros de leite na rodovia.

Com os motoristas que precisavam sair ou entrar em Crissiumal sabendo do fechamento da ERS 207, o movimento da tarde no local foi pequeno, onde os bloqueios aconteciam por pouco tempo, com os veículos sendo liberados para seguir viagem em poucos minutos.

O Guia Crissiumal acompanhou o manifesto da tarde durante algumas horas. Na entrada de Linha Brasil foram queimados pneus.

A organização da mobilização informou ainda que o protesto encerrado no final da tarde será reiniciado na manhã desse sábado, com bloqueios e orientações aos condures.




Deixe seu comentário!

ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.







Nosso Whatsapp

 (55)9 9691 2033

Visitas: 101440
Usuários Online: 105
Copyright (c) 2018 - TIRSUL - Estamos felizes por você estar aqui, compartilhe conosco suas idéias e comentários.